Famosos

Casamento real: Governo britânico não quer que príncipe Harry convide Obama por conta de Donald Trump, diz jornal

por Raphael Amador
há 3 meses

A expectativa para o próximo casamento real já é alta e tem dado o que falar na imprensa britânica. Segundo o jornal The Sun, o matrimônio do príncipe Harry com a atriz norte-americana Meghan Markle pode dar o que falar por conta de sua lista de convidados.

De acordo com a publicação, Harry e Meghan disseram aos assessores do governo britânico que gostariam de convidar o ex-presidente Barack Obama e a ex-primeira-dama Michelle Obama para a cerimônia, que já está marcada para o dia 19 de maio de 2018. Com isso, o governo teme que o atual presidente norte-americano se sinta ofendido caso não seja convidado para o casório e os Obamas sim.

Harry deixou claro que quer os Obamas no casamento, então isso está causando muito nervosismo. Trump poderia reagir muito mal se os Obamas forem a um casamento real antes dele ter tido a oportunidade de conhecer a rainha“, disse uma fonte ao The Sun. O jornal afirmou ainda que os assessores do governo britânico estão sugerindo que Harry não convide o casal por medo da reação de Trump.

Harry e Obama durante uma partida do Invictus Games 2017, em setembro deste ano. (Foto: Getty)

Harry e Obama durante uma partida do Invictus Games 2017, em setembro deste ano. (Foto: Getty)

Segundo a People, Harry tem uma estreita amizade com os Obamas, que começou enquanto o ex-presidente norte-americano estava na Casa Branca e que durou após o fim de seu mandato. A revista explicou que o casamento de Harry e Meghan não será um evento de estado ou um feriado bancário, o que significa que haverá menos chefes de estado e dignitários estrangeiros presentes do que no casamento do príncipe William com Kate Middleton, em 2011 – nesta ocasião, Obama, que era presidente dos EUA, não foi convidado para o casório, então é pouco provável que Donald Trump seja chamado ao de Harry e Meghan.

A publicação informou ainda que a lista de convidados está sob responsabilidade do Palácio de Buckingham, e não do Departamento de Cultura, Mídia e Esporte, que ficaria responsável pela lista no caso de um evento estadual. Será que os Obamas serão convidados e Trump vai ficar de fora? Vamos acompanhar esse babado da realeza!