Sem categoria

#MaratonaOscar – Indomável Sonhadora

por Diogo Alcantara
há 5 anos

Todo ano, quando sai a lista do OSCAR, eu faço meu Virtua trabalhar para a negra americana que mora em mim exercer a sua cidadania e participar da cerimônia. Então eu faço uma maratona de dar inveja ao Rubens Edwald Filho e assisto a todos os filmes indicados às principais categorias para poder dar meus pitacos no dia da cerimônia. Agora que sou blogayra, resolvi falar aqui o que achei sobre cada filme indicado na categoria Melhor Filme. Todos os dias, vou postar um filme pra vocês e, mais pra frente, faço um post com as minhas apostas em cada categoria.

INDOMÁVEL SONHADORA

Eu sou meio implicante com crianças atuando porque é muito difícil ter uma que atue realmente bem, né? Quantas crianças mais ou menos vimos na TV até aparecer a MEL MAIA de Avenida Brasil e tombar com a nossa cara? Milhares! É o caso da protagonista desse filme, Quvenzhané Wallis. Gente, o que é essa menina? Comecei achando que era uma versão black power da Willow Smith, mas a menininha é um ahazo no último grau. Daquelas que fazem você chorar e o olho brilhar sem nem perceber. E olha que eu sou do tipo coração gelado que não chora nem quando o Marley (de Marley & Eu) morre.

 

Indomável Sonhadora foi uma surpresa deliciosa. No meio de filmes com temas tão pesados, com tanto sangue, tristeza e carga histórica, acho que esse filme promove uma reflexão maior depois que o crédito sobe, sabe? Assisti com Mamy Gloss e ficamos discutindo qual era a mensagem do filme e a intenção da história contada. E acho que é bom quando um filme ultrapassa os limites do entretenimento e te faz discutir, ainda mais quando não é de uma forma pretensiosa ou que tenta te alfabetizar. No caso de Indomável Sonhadora é apenas natural.

O filme conta a historia da Hushpuppy, uma menina criada pelo pai na Bathtub, uma comunidade da Louisiana às margens de uma barragem e de um rio. Eles vivem em uma comunidade que prega a “bestialização” ou “animalização”. Eles são a favor da natureza e de o ser humano usar seus instintos animais. São contra a sociedade dos costumes. Na escola, as crianças aprendem técnicas de sobrevivência, por exemplo, e eles não querem qualquer contato com a sociedade “real”. Eles são felizes em Bathtub e querem continuar assim. Mas um dia vem a chuva, inunda tudo e aí, chora neném… Eles vão ter que se virar, porque uma galera morre e só sobram a Hush, o pai e meia dúzia de gatos pingados pra contar a história.


Enfim, Indomável Sonhadora é lindo, e vale MUITO a pena assistir. Na minha opinião, poderia facilmente ganhar como melhor filme. Aliás, não sei como o pai da Hushpuppy (Dwight Henry) não está indicado a Melhor Ator, uma vez que seu desempenho foi sensacional e muito superior ao do Bradley Cooper, por exemplo.
Essa coisa de crianças “meio lixo, meio natureza” me lembrou Avenida Brasil, mãe Lucinda… Já me apaixonei de cara. Assistam e amem Hushpuppy como eu!

Trailer

Classificação: